quinta-feira, 14 de janeiro de 2016

Resenha: Psicose

Olá, pessoal. Tudo bem?

Hoje eu trago para vocês uma resenha que tipo, me dá até um certo medo de trazer rs...

Um clássico aclamado por todos, um autor consagrado e maravilhoso, uma escrita maravilhosa, um suspense perfeito...Enfim...

"Pisicose", no seu título original "Psycho", do autor Robert Bloch, é um clássico suspense. Publicado aqui no Brasil pela Editora DarkSide. sendo esta versão do ano de 2013.

Sua edição original foi publicada em 1959... 57 anos atrás...

Bom pessoal, vamos lá, Éhhh...Vamos lá...

Psicose vai contar a história de "Norman Bates", um homem atormentado pela mãe controladora, e que é totalmente afetado por sérios problemas psiquiátricos. Ele é o responsável pelo velho "Motel Bates" situado  em uma antiga rodovia...


O trama gira em torno do sumiço de Mary Crane. Onde ela está? O que houve com Mary Crane? Para onde ela foi?


Mary, é uma mulher apaixonada, e Sam Loomis, sua paixão, esta enfrentando alguns problemas com o negócio  que  herdou de seu pai. A loja de ferragens está com dívidas de vinte mil dólares... Jane, que trabalha no escritório do Sr. Lowery, rouba do escritório quarenta mil dólares que lhe foram entregues para pôr no banco e foge com o dinheiro, ela pensa em  ajudar Sam com os negócios e se casar com ele e achou que uma oportunidade daquelas não deveria ser desperdiçada, uma vês que fora impedida dos seus sonhos pelas circunstâncias da vida em tempos atrás...

Ela não esperava pela forte chuva, muito menos errar o caminho e entrar na Antiga rodovia. Chovia muito e não era possível continuar na estrada, cansada e decidida a esperar toda aquela chuva passar, ela então decide passar a noite no velho Motel dos Bates e retomar sua viagem pela manhã...




O que ela não imaginava era que ela nunca mais voltaria a estrada, nunca ajudaria Sam, nunca sairia dali com vida... Mary estava faminta e não havia um local por perto que pudesse encontrar algo para comer, Norman então a convida para jantar com ele em sua casa.  

Será que sua mãe, a velha controladora vai gostar desta ideia, uma mulher sentada a mesa com Norman? Uma estranha em casa? Acho que não...





Instantes depois Mary está de volta ao seu quarto, na banheira...E alguns minutos depois ela está morta, na banheira...

Gente, a partir daí é só maravilhas, muitos acontecimentos de causar arrepios...

O Sr. Lowery coloca um detetive atrás do paradeiro de Mary, mas, todas as pessoas envolvidas neste suspese correm sérios riscos de vida, eles nem imaginam o que os esperam ao tentar descobrir o que aconteceu com Mary...


"Está tudo bem, filho. Estou aqui. Está tudo bem" Ele podia sentir a mão em sua testa, e era fria, como o suor que principiava a secar. Queria abrir os olhos, mas ela disse "Não se preocupe, filho. Volte a dormir"


"Mas tenho de lhe contar..."


"Já sei. Eu estava olhando. Você não pensou que eu tinha fugido e abandonado você, pensou? Você agiu bem, Norman. Agora está tudo bem"





Sim. E era assim que devia ser. Ela estava ali para protegê-lo. Ele estava ali para protegê-la. Estava quase dormindo quando tomou a decisão. Nenhum dos dois falaria a respeito do que acontecera naquela noite. Nem agora, nem nunca. Página 85 - 85.


Eu li este livro faz alguns meses, li na versão em capa dura, preta, da editora DarkSide, o livro foi emprestado e  entrou para os meus preferidos, assim que pude comprei ele na versão clássica. que eu gosto mais, mesmo sendo em brochura, pois é ainda mais bonito do que na versão capa dura.


O interior do livro também é lindo, as folhas que trocam os capítulos são todas pretas com  uma prévia apresentação do que vai acontecer nas próximas páginas e o número do capítulo impresso em um chaveiro...Lembrando a chave do quarto onde Mary estivera morta!




A escrita é muito simples e de fácil compreendimento, os acontecimentos vão surgindo  um após o outro, o que torna a leitura muito empolgante...Os capítulos são divididos por ocasiões, fatos e cenas da história, são curtos e no término de cada um deles fica muito difícil não partir logo para o próximo.





Um pouco sobre o autor:


Robert Bloch (1971 - 1994) foi um escritor norte - americano de terror, fantasia e ficção científica. Autor de centenas de contos e mais de 30 romances, tornou-se mundialmente conhecido com Psicose (1959), adaptado para os cinemas por Alfred Hitchcock. Teve como mentor H.P Lovecraft, um dos mestres das histórias de horror e mistério, grande incentivador do trabalho de Bloch, com quem chegou a trocar cartas, além de ter sido um dos mais jovens membros do Lovecraft Circle, Círculo de amigos do escritor. 



Espero que gostem da resenha e deixem seus comentários...Curtam e compartilhem!

Se já leu o livro, nos conte sua experiência com ele.

Ta aí uma indicação para quem ainda não leu, leia, vocês não vão se arrepender...



Curtam nossa página no facebook, não deixem de seguir o blog nas redes sociais, Twitter e Instagram. você encontra na barra lateral do blog as nossas redes....



Encontro com livros.


Compartilhar:
← Postagem mais recente Postagem mais antiga → Página inicial

0 comentários:

Postar um comentário

Quem sou eu?

Quem sou eu?
Davyd Santos é o idealizador e criaador do Blog Encontro com livros. Seu desejo por livros teve início em uma ilha em meio a personagens fantásticos e inusitados, lendo assim, em apenas algumas horas, o livro "Magno" da autora Maria Luiza de Queiroz. É poeta, desenhista amador, amante das artes e leitor assíduo. O mundo em que vive é o mundo que os livros estabelecem.

Curta nossa página no Facebook

Se inscreva no canal do Youtube.

Siga o blog

Siga-nos no Twitter

Entre em contato com nossa equipe

Nome

E-mail *

Mensagem *

Se inscreva no blog

Siga com o G+